É comum chamar as crianças de hiperativas, quando estão sempre em movimento. Mas, diferente do que muitos pensam, a hiperatividade é uma doença, que merece atenção. Dificuldade de aprendizado e de concentração, insônia e irritação são alguns dos sintomas. Recente no Brasil, o tratamento sem efeitos colaterais, reprograma as atividades cerebrais. Pelo alto custo, especialistas no método trabalham para implantá-lo na rede pública de saúde.

Veja na reportagem de Renata Igrejas.

Veja também:

Entrevista – Graça Araújo